Risco e Prevenção PRMFC (R1) - Aula com Dr. Armando Norman

19:59:00


Um grande número de pessoas sujeitas a um pequeno risco gera mais casos de doenças do que um pequeno número de pessoas sujeitas a um grande risco (Rose, 2010).


Aula da Residência em Medicina de Família e Comunidade com Dr Armando Norman, no Auditório da Coordenação da Rede OTICS-RIO.  O Dr Armando, juntamente com sua esposa Josane, foram os desbravadores, implantaram e consolidaram a ideia do Programa de Residência em MFC no município do Rio de Janeiro.  Hoje ele está residindo na Inglaterra onde cursa doutorado em Antropologia Médica. 

As estratégias populacionais tem maior impacto do que as medidas individuais. 
“Somos mais efetivos no cuidado das pessoas do que na prevenção”.
Somente 1/3 da mortalidade cardíaca pode ser atribuída a fatores de risco, tais como: colesterol, tabaco e pressão alta enquanto 2/3 foram por fatores inexplicados no estudo Whitehall I, organizado por Geoffrey Rose.

Neste estudo foi constatado que se a pessoa estava num estrato inferior na hierarquia funcional tinha maior risco de morrer em decorrência de problemas do coração do que as pessoas que estavam no topo da hierarquia funcional.  Isso constitui um gradiente social em saúde que foi melhor compreendido no estudo Whitehall II organizado por Michael Marmot.

Ainda persistem as dicotomias e os profissionais de saúde tendem a pensar binariamente: saúde x doença, mente x corpo, indivíduo x coletivo. Na verdade, existe um contínuo de risco e severidade que também ocorre no campo social.

Assim, o efeito das desigualdades sociais afetam a toda a sociedade, não apenas aos mais desfavorecidos sócio economicamente.
Portanto, países onde a desigualdade é menor, independente do modelo econômico, possuem melhores indicadores em saúde.

Onde fica a prevenção?  “Não somos bons em promoção e prevenção.  Para pensar em promoção e prevenção precisamos pensar além do sistema de saúde”.


Segundo as considerações do Dr Armando,  pensar  em prevenção e promoção focado na saúde tem pouco impacto de fato, caso não esteja integrado a ações intersetoriais que englobem os contextos sociais, educacionais, econômicos e até mesmo políticos.


Apresentação em PPT



         
                
       

     
     

     Fotos Deval  T de Souza

Dr.  Armando Henrique Norman


 Você é o que você come









Residentes do Programa de Residencia em Medicina de Família













    Mais FOTOS

VEJA TAMBÉM

0 comentários