Fabio Dezo, R2 da CF Maria do Socorro, realizou estágio em Lisboa

08:53:00






Residente do programa Fabio Dezo da CF Maria do Socorro realizou estágio em abril em Lisboa. Abaixo o depoimento do residente:

Residente:Fabio Dezo
Unidade de Saúde: Clínica da Família Maria do Socorro
Período de estágio: abril 2018
Local: Unidade de Saúde Linha de Algés - Lisboa - Portugal 


Entre os dias 02 e 30 de abril de 2018, realizei as atividades do meu estágio eletivo na Unidade de Saúde Linha de Algés, localizada no bairro de Algés, que pertence ao distrito de Oeiras, dentro da região metropolitana de Lisboa, capital de Portugal. O bairro possui uma área de elevadíssima renda per capita, assim como regiões povoadas por pessoas de classe média baixa. Isso traz uma característica heterogênea à população atendida. Apesar de não ser uma região predominantemente ocupada por imigrantes, há muitos deles, principalmente africanos e latinos, os quais são totalmente incorporados, sem distinção, pelo Sistema Nacional de Saúde. A unidade é bastante recente, tendo sido inaugurada há pouco mais de 1 ano. Nesta USF, existem 4 equipes de Saúde Familiar compostas basicamente por um(a) médico(a), um enfermeiro(a) e um(a) secretário(a), os quais são responsáveis pelo atendimento de demandas, vigilância e demais questões administrativas. Não há a figura exclusiva de um gerente. Sendo assim, um dos médicos acaba assumido determinadas funções administrativas extras, como o relacionamento com a ACES (Agrupamentos de Centro de Saúde), que coordena várias unidades adscritas em determinada área. O acesso ao serviço é totalmente aberto, com espaço na agenda para atendimentos de demandas livres, mas também com pacientes de algumas linhas de cuidado agendados. O Sistema Nacional de Saúde de Portugal não assume os custos totais dos serviços de saúde prestados, mas utiliza a lógica de coparticipação, em que o usuário é obrigado a pagar por parte de tudo o que consome dentro do sistema. Entretanto, os valores, na maioria das vezes, é irrisório, tanto para consultas quanto para exames e medicações. Fui recebido e orientado na unidade pelo médico de família Francisco Carvalho, o qual se formou em medicina e também realizou sua residência em Medicina Geral e Familiar no norte do país e está na unidade desde a sua fundação. Francisco também realizou seu estágio eletivo durante a residência na Clínica da Família Maria do Socorro, o que facilitou bastante nas análises das duas realidades. Junto conosco, haviam um residente do ano comum e uma interna do último ano de medicina.

1Atividades desenvolvidas
Durante todo o período do estágio, estive acompanhando sempre as atividades desenvolvidas pelo médico orientador. Participei de consultas, na maioria das vezes, apenas como ouvinte, devido ao impedimento legal de atender pacientes em Portugal. Entretanto, em alguns momentos, o orientador permitiu que eu assumisse condutas mais ativas. Os casos eram sempre discutidos após o atendimento, tentando traçar paralelos de condutas distintas que por ventura pudessem ser adotadas no Brasil naquela situação. Além disso, participei das reuniões administrativas semanais, realizei visitas domiciliares e participei de uma reunião de pactuação da unidade junto à ACES, onde pude observar como se dá o estabelecimento dos indicadores da unidade.
2
   Conclusão
Durante o estágio, pude perceber que a principal limitação brasileira, e isso inclui o Rio de Janeiro, no que se refere ao campo de atuação do médico de família é basicamente a falta de recursos, tanto do ponto de vista de uma rede de especialistas quanto de recursos diagnósticos e terapêuticos. Isso, sem sombra de dúvida, Portugal conquistou de maneira exemplar. Porém, em termos de qualificação técnica profissional, não enxergo distância entre os dois cenários. Acredito, aliás, que a utilização de ferramentas de Medicina de Família é muito mais frequente e consistente no meu cenário de atuação na residência. Um outro ponto bastante divergente é o olhar bastante hostil para terapias alternativas e/ou práticas integrativas por parte dos médicos portugueses. De qualquer forma, acredito que foi bastante engrandecedor participar dessa realidade totalmente diferente, com qualidades e alguns pontos ainda a serem vencidos, mesmo que durante um curto período de tempo.



                                                       Consultório médico

                                                          Sala de espera para crianças

                                                 
                               Sala de atendimento de mulheres, incluindo gestantes

VEJA TAMBÉM

0 comentários